Já estão abertas as candidaturas para os apoios nesta fase mais delicada que Portugal atravessa. Os prazos máximos esticam a data de entrega de crédito até ao limite de 10 2 dias.

A linha de crédito de emergência dedicada pelo governo a suportar a tesouraria das PME portuguesas durante a crise de coronavírus já está disponível, mas o processo de concessão de garantias e atribuição de crédito poderá ser ainda demorado devido aos prazos e regras de gestão de risco em vigor na banca.

Todos juntos, os prazos máximos até à contratação do financiamento atingem os 102 dias, de acordo com a brochura já disponibilizada pela PME Investimentos.

A garantia oferecida pelo governo atinge os 80%, com o máximo de financiamento por empresa a fixar-se em 1,5 milhões de euros. A linha tem um valor de 200 milhões de euros, após a duplicação dos valores primeiro anunciados durante o último debate quinzenal dos deputados com o primeiro-ministro, António Costa, com duas valências: suportar fundos de maneio (160 milhões dedicados) e suprir plafond de tesouraria (40 milhões). O dinheiro vai ser disponibilizado por ordem de chegada das candidaturas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here